[Não há guarda-chuva contra o amor (...) Titãs]



Eu não sei quanto tempo faz. Não sei mesmo. Nunca tive noção da continuidade das coisas, dos fatos. Do tempo o meu relógio nunca deu conta. Eu só sei que me peguei pensando em você. É, em VOCÊ! Eu estava andando pela rua, na chuva. Um carro passou lentamente por mim e eu me peguei desejando que fosse você, que abaixasse o vidro e me oferecesse uma carona. Uma carona de volta pra casa, de volta pra sua vida. Eu estava sonhando embaixo de um guarda-chuva cinza, com todas aquelas borboletas no meu estômago e um longo caminho adiante. Você se inventou na minha frente, com teus olhos verdes lindos, seu perfume inconfundível e aquele sorriso estampado que eu sempre ganhava quando você aparecia no meu quarto apertado. Aquele abraço sempre foi meu, e aquele corpo sempre foi a casa preferida da minha alma aliás, a única. E sabe do que mais? Eu gostei de sonhar. Deixa eu me enganar e te amar até acordar.



*

"A gente tem o que precisa, não o que quer. Por isso, um inesquecível AGORA!"
Fernanda Mello

*



Sempre me inspiro lendo o blog da Fernanda: www.fernandacmello.blogspot.com


Eu queria saber qual o problema das pessoas comigo, ou qual o MEU problema. De repente todo mundo resolveu me rotular. Sabe aquelas verdades que se fala brincando? Então, é assim (...)




Eu estou exatamente onde Deus quer que eu esteja!
Paz e Bem!

Ouvindo: Jorge Ben


1 comentários:

Alinee disse... Responder

Eu não to ti rotulando po!
Eu nao tenho culpa se vc eh a reguladora oficial de chicletes da prefeitura! ¬¬

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.