Eu ainda vejo aquela menina dos cabelos pretos de fita. E através dos seus olhos pequenos eu ainda vejo aqueles mesmos medos de quando ela espiava o mundo pelas grades da janela. As suas contravenções não mudaram. E o andar talvez esteja a algum passo fora daquela linha tênue entre o impulso e a depressão. Ela ainda prefere se sentir envolvida. Ela ainda precisa de atenção. Ela ainda elege como fundamental a proteção. Ela gosta de estar sob todos os olhares, mesmo quando pede pra que a deixem em paz. Acho que só você ainda não percebeu que ela continua aquela mesma menina, a sua menina. Cheia de insegurança que é defeito perdoável. Cheia de vontades e de palavras que você sempre achou graça. Cabeça dura, de gênio ruim e de sinceridade espetacular, coisas que são suas. E cheia daquela graça que apenas ela possui. Aquela velha vida, boa vida foi há apenas um momento. E com muito pesar ela lamenta por você não ser mais o mesmo.



*



"Não tenho medo do escuro, mas deixe as luzes acesas agora"

Tempo Perdido - Renato Russo





Tá tudo muito diferente por aqui!




"Deus é justo em seus caminhos"
Salmo 144



Paz e Bem!

1 comentários:

Pedro disse... Responder

Sou de samba. Mas, gosto de música boa. E sem dúvida, pra mim Tempo Perdido é a melhor do Legião!=)

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.