A minha identidade ficou entre os seus dedos. Você leu o meu verso e o meu avesso. Descobriu meus pensamentos enquanto eu tinha de volta a paz no abraço que sempre foi meu. A minha alma teve de volta a sua casa por um momento infinito. O seu olhar ficou marcado em mim e os seus beijos dissolveram toda a minha certeza trespassando a razão. Estou em desalinho. Assim meio bêbada. Não sei o que eu quero que aconteça. Você roubou todos os meus segundos. Trocou minhas convicções por desassossego. Eu também consegui roubar todos os seus segundos. Sei que seus pensamentos ainda estão aqui. Em mim. Comigo. Ainda existe muito de você em mim, eu sei. E o meu eu ainda mora em você. Existem apenas três palavras que eu não posso dizer, mesmo tendo demonstrado mais de três milhões de vezes com atitudes. Sentir transpõe qualquer compreensão. E nós sentimos. Nós sabemos. Nós somos. É só isso que importa.





*




Você já viveu alguma situação tão maluca ou tão maravilhosa que você pensou estar em um sonho? E você desejou se beliscar pra ver se era real? E era?

E você já desejou tanto alguma coisa, que por tanto querer você teve a certeza que não iria se cumprir? E mesmo assim você não conseguiu não desejar? Como uma lei da atração as avessas.

Ah bom! Achei que era só comigo. Maldita expectativa ¬¬'




*





O amigo não se conhece durante a prosperidade, e o inimigo não se pode esconder na adversidade.

Eclesiástico 12




Paz e Bem!

1 comentários:

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.