Quando enfim eu havia decidido reduzir as reticências a um só pontinho no final do meu poema, você me aparece desfazendo toda a minha pontuação. Prendendo as minhas palavras entre os seus lábios, dissolvendo letra a letra nos seus beijos, tirando o fôlego em cada acentuação, e preenchendo todas as linhas - agora desabitadas - com os seus verbos deliciosamente lascivos.


Como é que você consegue prender as minhas rimas em suas pernas? Prender as minhas pernas em suas pernas e entre elas enlaçar um dia inteiro? O som do seu coração batendo do meu lado direito me faz perceber que o mistério todo é não haver segredo algum. Vejo o espelho refletir a nossa alegria sem linha e o meu sorriso bobo em meio ao sol que abraça essa manhã. Veja! Esse sorriso é seu mérito, mas não repare nas janelas da minha alma ainda cinzas, logo acima.


Agora estou aqui, na ponta dos pés, para tentar alcançar os pensamentos que voaram com o primeiro suspiro. Alçar o seu perfume ainda mais doce como o cheiro dessa manhã e para tocar o seu ouvido com as promessas de amor eterno, retribuindo a veneração em soluços que você me deu de presente. E a felicidade? A nossa começa aqui e vai até o infinito.





.




É bom ter você por aqui :)


Paz e bem!
*12²

10 comentários:

Michele Hubner disse... Responder

eu adoro quando prende as minhas pernas nas dele.

Tais Cruz de Melo disse... Responder

Quando você ficar famosa, vou dizer: as principais características de Gabriela eram a sutilidade das palavras e a própria metaliguagem.

Liiiiiiiiiiiiiiiiinda loirinha!
A Tais Cruz de Melo amucê, muitão!
Beijos, até de noite.

PS: Você deu uma abandonadinha =(

Tais Cruz de Melo disse... Responder

Gabi, é incrível como leio o título do seu blog e ouço a sua voz o dizendo perfeitamente... É uma sincronia perfeita entre suas palavras, seu título, suas fotos e sua voz.

UMA PAGINA PARA DOIS disse... Responder

Canção do dia de sempre

Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...
E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...
E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.
Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!
E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...
Mário Quintana

Meus votos de um excelente final de semana, junto
às pessoas que ama.
Um abraço do amigo

Eduardo Poisl

Erica Ferro disse... Responder

Lindooo!

Você escreve muito bem. Parabéns.

:*

Hod disse... Responder

Aloha=Compartilhar com Alegria a Energia da Vida no Presente.

Passando pelo Cafofo. Caminhei até aqui para te visitar. E começar segui-la...

Aloha com excelente semana!!
Hode

C. disse... Responder

Este comentário foi removido pelo autor.
C. disse... Responder

Este comentário foi removido pelo autor.
C. disse... Responder

O bom é ir seguindo a vida a passos leves (por mais que às vezes inevitavelmente pareçam pesados) e de repente surjam essas belas surpresas bem embaixo dos nossos olhos, no entrelaçar das nossas pernas... maravilhoso poder recomeçar amando, pq o amor é tao essencial quanto o ar que respiramos.

Vanessa disse... Responder

Como vc escreve bem!!
Adorei seus textos...
esse em especial!
Vou voltar aqui
DEFINITIVAMENTE!

:*

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.