Minha querida...


Fui dividida ao meio, dobrada, partida e repartida por um eterno domingo, por um intenso inverno que dura uma vida, por uma saudade que não se ajeita aqui dentro, simplesmente por não me caber. Ela é minha, tão e só. E eu que achava que só alma e amor é que não tinham tamanhos, não sabia nada da vida, menos ainda da vida sem você aqui para me dizer sobre o que é o certo e errado, sobre a importância do protetor solar, para me pedir para levar o casaco mesmo fazendo 40 graus lá fora e para me ajudar a juntar os pedaços que o meu coração se fez. E agora, como é que se vive depois de se morrer? Disseram-me para dormir cedo, para não aceitar bebida da mão de estranhos e para não andar sozinha pelas ruas à noite, mas, não me disseram o que fazer com os dias que ficaram vazios, com o espaço tão grande que ficou na vida e nem como eu faço para abrandar o desassossego que carrego no peito, ou como eu tiro o osso de galinha que está, há tempos, entalado na minha garganta. Ouvindo esse dia, eu me vejo sentada no sofá, sozinha - ainda que tendo as lembranças por companhia - e consigo perceber como a ausência desses anos todos consegue fazer tanto barulho mesmo sendo puro silêncio. Tem tanta coisa implícita nessa palavrinha - casinhas embaixo da mesa, montagem de quebra-cabeça, beijo de boa noite, dedos apontando para Deus, um amor que cura, um sol desenhado na areia, uma entrada no mar com roupa e tudo, um carinho, uma história, uma vida, eu, nós, você – Mãe.



Por tudo o que possa haver de eterno, por tudo o que possa haver de infinito, por tudo que possa ser imensurável, por tudo o que possa haver de mais bonito, eu dou a você todo amor que houver nessa vida.







Paz e Bem!

Ao som de: Se fiquei esperando o meu amor passar - Legião Urbana

27 comentários:

Mari S. disse... Responder

QUE LIIIIINDO O POST! *-* me emocionei, você escreve super bem, tem jeito ;) hauahua. seu blog é super-fofo, adorei aq, de verdade ..
att o meu, bjs ;*

Solange Maia disse... Responder

Gabi...

acho que nunca li uma definição tão precisa da ausência...

resta-me apenas dizer-lhe que não partimos nunca, nem dos afetos e nem das lembranças...

se pudesse, corria aí e te dava um abraço de mãe... bem apertado, bem quentinho...

amor...

Silvana Alves disse... Responder

é difícil transmitir uma ausência, daquelas que não mais voltam.. eu nunca consegui passar para as palavras o sentimento de uma perda que tive há quase 4 anos.
Tenho minha mãe comigo, e não sei se saberia suportar a dor de não tê-la mais, pq, apesar das brigas, dos desabores, ela é única. é minha mãe com enorme defeitos e grandes qualidades... deixo aqui meu carinho e um pouquinho da minha mãe pra vc... beijos e uma semana de bênçãos pra ti...

Erica Ferro disse... Responder

Olha, eu não sei porque, mas eu sabia que ia chorar quando viesse ler esse texto.
Me emociona muito, me toca tão profundamente, me faz sentir um pouquinho, mesmo que seja bem pouquinho, da tua dor... da tua saudade.

Receba meu abraço, Gabi.
Sei que tua mãe, esteja aonde estiver, tem orgulho, e muito, de você.

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse... Responder

Que lindo!
Ja fazia um tempo que um texto não me fazia chorar...
Tudo de melhor pra você! Sua mãe te acompanha de onde ela estiver... ;*

Mandy disse... Responder

Nossa Gabi =X nem tenho palavras pra dizer depois disso tudo ai. A falta que ela te faz deve aumentar a cada dia. Mas, como todo mundo sempre fala, ela sempre estará contigo. Ela te olhará, cuidará de você.
Enfim, espero que fique bem. E que essas lembranças ai sempre fiquem junto de ti, pra mostrar o quanto ela foi, é e sempre será a pessoa mais importante pra você.
Beijos
Mandy

Aline Pará disse... Responder

Na verdade não sei muito o que falar, afinal nessas horas só o coração sabe. Mais saiba que ela carrega o seu coração junto ao dela, forte e intenso.

Beijos

nicolegica disse... Responder

:-) bunitinhu

Flor disse... Responder

Ah minha florzinha. Eu pensei muito em você no domingo. Lembrei-me do são miguel que lhe enviei e o que representava . Sei que não há nada que eu lhe diga que vai fazer a saudade ou a dor diminuirem. Mas tenho certeza que sua mãe está sempre te olhando e tem muito orgulho da pessoa que você se tornou . E posso dizer, sem a menor duvida que sou muito grata a ela por ter colocado você nesse mundo, pois eu tenho o prazer de te ter como minha AMIGA .
Te adoro MUITO, minha florzinha ♥

Michele Hubner disse... Responder

O silencio diz mais coisas q agente pensa..!

Dias das mães, não faz sentido sem elas...

:/

Volteiii Gabizinha ehehe

beijos, seu blog ta lindo como sempre, e nesse tempo q estive ausente sua inspiração não faltou heim...

beijoooos

blog atualizado: perscrutarei.blogspot.com

pequena disse... Responder

Ai flor, vc me fez chorar... muito lindo impregnadas de carinho e de uma tristezinha impar essas palavras .... fica bem tá?

bjos

O Profeta disse... Responder

Hoje ofereci as cores da minha paleta
A uma amiga na sua dor
Ouvi seu choro ao meu ouvido
No fatalismo do desamor

Hoje o sono acordou-me
A nostalgia agitou suas asas cinzentas
Esqueci no acordar o ultimo abraço
E contei as nuvens que eram tantas


Doce beijo

jefhcardoso disse... Responder

Nossa Gabriela que postagem linda, quanta intensidade em suas citações, me emocionou.
Aproveito a sorte de estar aqui em seu blog e lhe convido para opinar em meu trabalho que já dura quase três meses (O Diário de Bronson).

Abraço do Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Flavih Jones disse... Responder

Chorei sem querer.
Que post mais cheio de emoções Gabi.
Fiquei até sem palavras.

Sua mãe apesar de vc não ver, está com vc, dentro de vc. Pelas lembranças q ela deixou e pelo amor que vc tem a ela.

Abraço bem apertado flôr.

Carlinha disse... Responder

Que post lindo gabi, emocionante!
Fico feliz que tenha postado, a distância entre o outro já foi menor nê? *-*

Vlw por passar lá no meu blog, sempre é uma felicidade ver um coment seu! =D

railer disse... Responder

nossa, gabi, que texto lindo. fiquei emocionado. dá pra gente perceber direitinho seu sentimento.

beijos!

Aline Marques disse... Responder

Gabi.. hoje eu posso falar infelizmente que sei o q vc sente..
infelizmente n temos mt o q fazer.. só viver.. pois Elas não gostariam de nos ver caindo..
te garanto.. que o amor.. o coraçao de vcs duas. estão unidos pro resto de suas vidas.
Fiquei mt emocionada.. mt msm..
beijos...

Srta Laís disse... Responder

Este comentário foi removido pelo autor.
Srta Laís disse... Responder

O Silêncio da ausência faz um barulho ensurdecedor, né?

Emocionante seu texto!


beijos

Daniela Filipini disse... Responder

Deus, que coisa linda. Tenho certeza de que foi o post mais triste e sincero que li hoje, e não sei por que, mas essa dor torna-se bonita...

Dany disse... Responder

Gabi, que lindo o que vc escreveu! Me emocionei do começo ao fim!

Também tenho um ossinho de galinha preso na garganta.
Como se faz pra tirá-lo daqui?!

Como eu queria acordar e ver que tudo isso foi apenas um pesadelo feioso!

Saudades, coisa triste de sentir... =/

Mas tenho certeza que de onde sua mãe e meu pai estão ele estão muito melhor e muito felizes por nós duas...

Obrigada pelos comentários e pelos parabéns!!

Beijinhos Mil e um abraço beeeeeeeem apertado!

rabiscos de Pollyanna Letícia disse... Responder

amei a nova cara do seu bloguito
post lindo lindo


***** Beijos Rabiscados *****

Flor disse... Responder

Pois é minha flor . A gente passa por cada uma . E você acompanhou tudo de 'perto', lembra? Desde o meu aniver, quando ele me deu aquele CD rs
Não foi e não é fácil. Mas eu passaria por cada coisinha, sem fazer nada diferente.
Obrigada pela força de sempre. Eu ADORO você .

Dani disse... Responder

oi Gabi =)
amor de mãe é eterno!!
xD.
está no olhar, no cuidado, em cada palavra... não saem do coração :)
beijos.

Bianca. disse... Responder

uau, não pensei que fosse chorar tanto lendo o seu texto, não me dou bem com a minha mãe, não sei pq. e mesmo assim sei que não viveria sem ela.

texto lindo, parabéns!

Sei que tua mãe, esteja aonde estiver, tem orgulho, e muito, de você.

Beijo.

Keila C. Guimarães disse... Responder

Olha que eu não te conheço, olha que eu não sei a dor da perda.
Mas, tô aqui, com a cara úmida, cheia de lagriminhas.
Gostei mto do seu blog, ele é mto bonito e emocionante.
Viva a leveza da palavra e o peso de tudo o que se sente.

Suely disse... Responder

Querida,há quanto tempo estamos juntas, e estou te conhecendo exatamente: HOJE!
Que alma delicada...muito prazer!
Você tocou a minha, e a fez chorar.
"Quero ser palavra com você" e, junto com você, "fazer as pazes com o sol"
Te amo, e te ofereço este abraço, do qual tens tanta saudade, não este, pois é insubstituível, mas um outro, mesclado com a eternidade, onde mora "a tua saudade", até que tu e "ela", novamente se encontrem para um enlaçe sem fim. Então, terás alegria infinita...te prometo.

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.