Bandeira branca, amor!


Depois de viver em uma perpétua guerra comigo mesma,
eu me peço trégua,
eu me proponho paz.
Resignada, aceito!
Entrego-me e me rendo à possibilidade
de calmaria simples e genuína.
Apetece-me ser feliz!


13 comentários:

Bruna Gabriela disse... Responder

Lindo poema!

Camila Loricchio disse... Responder

Gostei :D
Embora seja difícil se resignar à calmaria... é um processo lento...:)

Beijos!

Silvana Alves disse... Responder

com certeza Gabi... é um processo lento e às vezes doído...
beijos

Bruna Bianconi disse... Responder

Melhor decisão de todas! É meio difícil às vezes, mas a gente percebe que é melhor assim e isso melhora nossos dias!

:)

Dariane Cristina disse... Responder

Seu blog está lindo!!!

Poeta da Colina disse... Responder

O mar não é só fúria

Dani disse... Responder

Gostei (:
http://www.avidaemletras.com/

Guilherme disse... Responder

Não há mar que se conforme apenas com as tempestades...

Dulce Morais disse... Responder

Bela conclusão!
Gostei.

Cau disse... Responder

Coisa mais linda esse blog gente *-* super adorei!

Seguindo sem duvida nenhuma no facebook e por aqui também! Beijos mil ♥

Blog Uze & Abuze | Facebook | SORTEIO

Carla disse... Responder

Que lindo!!
Amei seu blog!! Acabei de conhecer pelo blog da Fúlvia... e já vi que não saio mais!
Seguindo!!

Beijoss
http://entaovoa.blogspot.com

Dany disse... Responder

Oi Gabi!

Faz tempo que não venho aqui né? #vergonha

Poesia linda, e descreve bem o meu momento atual. Depois de muito "apanhar" resolvi ser minha amiga. rs
E é tão bom estar feliz comigo mesma. "Apetece-me ser feliz!"

Beijos Mil.

Diva Sarcástica // Blog Official disse... Responder

Ola flor
Ameiiiii seu blog, muito perfeito em .
Já estou te seguindo beijus

blogdivasarcastica.blogspot.com.br

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.