O agora e o infinito


Eu queria poder abrir um parêntese na vida, como se abre nos livros, sabe? Para poder me certificar de que todas aquelas vezes que essa história deu errado, foi para que pudesse dar certo agora. Qualquer escolha que se faça, se perde e se ganha algo, sempre. Cedo ou tarde temos que assumir as consequências sobre as nossas escolhas. A vida manda a conta. Por isso é tão complicado arriscar, mas por você, por nós, eu sempre achei que valia o risco.
Você ainda é aquela pessoa pra quem eu quero ligar quando alguma coisa muito boa acontece, ou quando eu preciso de um abraço nos momentos de desassossego. Eu vejo em você a possibilidade de um bocado de coisas boas juntas e porque estarmos juntos me parece tão certo. E por querer me permitir viver, apenas. É como se a gente se pertencesse apesar de tudo, sempre apesar de tudo. 
É inevitável não pensar e não desesperar com a ideia de que, a qualquer momento, a minha vida pode mudar definitivamente. Logo eu que aprendi a ser sozinha, agora estou com os cabelos e pensamentos bagunçados. Tudo porque você me apareceu numa manhã sugerindo verdades, me sacudindo o coração, me despertando as borboletas do estômago e me soprando vida. Acordei.
Eu sonhei com este dia e agora desperta, percebi que para viver esse sonho vou ter preparar as armaduras. A luta é grande, mas é por uma boa causa. O que me tranquiliza é saber que, no fim das contas, o amor sempre vence, ainda que seja o amor-próprio (e principalmente ele). E porque é você, sempre foi e sempre será você.









Ao som de Lenine: É o que me interessa

7 comentários:

Mess Meister disse... Responder

Lindo,como são privilegiados aqueles que encontram esse tipo
de amor,um amor que faça valer a pena lutar, adorei!
http://trancadoasetechaves.blogspot.com.br/

Graziela Gomes disse... Responder

Que texto lindo, apaixonada por aqui *-*
http://lamoonier.blogspot.com.br/

vih disse... Responder

O amor é um lindo sentimento estranho, né? Nos desperta as coisas mais lindas, que nós nem sabíamos que tínhamos a capacidade de sentir. Lindo texto!
Beijos rimados pra você :*

Fábio Murilo disse... Responder

Poxa texto maduro ao extremo. São certas oportunidades que se deixamos passar amargaremos para sempre ou não, não há meio termo possível, quem arrisca não petisca. Bom demais, Gabi.

Ariana Coimbra disse... Responder

Texto tão lindo quanto o amor narrado nas linhas escritas.
Viva esse amor intensamente, aproveite-o!

Beijo

Erica Ferro disse... Responder

O amor é lindo. Amar é lindo. E que amar nos baste, sem esperas, sem planos, sem ilusões. O amor basta.

Saudade de você também, moça.
Um grande abraço.

Aline Teles disse... Responder

Ah, o amor... Que belo texto! É aquele tipo de texto que quem já sentiu o amor entende, recorda e suspira. Beijos.

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.