Aprendendo a Viver


Ainda bem que não sou tudo o que penso a meu respeito. É que, às vezes, a gente se engana e se sabota; acaba errando pelo medo de errar e se limita. Ainda bem que nem sempre sou o que sinto, porque -  por vezes - os sentimentos iludem e embaçam a visão da razão e fazem com que nos percebamos menos amados ou qualquer outra inverdade dessas que causa falsa solidão. Ainda bem que tenho me visto caminhar para fora da caixinha que me coloquei, sendo despida das definições que me rotulei, pelas próprias mãos de Deus.

Sou filha de Deus! Sou criatura única, irrepetível e preciosa aos Seus olhos, feita para ser feliz. Sou aquilo que acredito, sou a minha fé no invisível tão aparente, sou permanência e sou partida. Sou a volta por cima, mais do que a poeira sacudida. Sou o que fiz daquilo que me fizeram. Sou a vontade de acertar, embora erre vezenquando. Sou muitas tentativas e tantas outras boas intenções. Sou o desejo de mudança, mais do que aquilo que me gera insatisfação. Sou a vitória e não aquilo que provocou o anseio pela superação.

Minha história - assim como a de qualquer pessoa - é feita de idas e vindas, de bênçãos e tribulações, de alegrias e aflições, de perdas e ganhos. Ainda bem que das adversidades da vida ninguém escapa, pois somente por elas é possível crescer e evoluir. Mas, tenho buscado olhar para tudo com olhos de gratidão e encarar a vida da forma mais positiva possível. Hoje, não me defino ao certo. Desfoco dos problemas e me construo pelo que consegui, superei, conquistei, enfrentei e venci. É Deus quem me forma e é Ele quem vai me concluir.


0 comentários:

Deixe um comentário

Bem-Me-Quer, Mal-Me-Quer

^
Segredos de Travesseiro © 2012 | Layout por Kakau com Limão | Ilustração por Desi.